O Presidente Kenyatta lança a campanha Zero Malária Começa Comigo nacional, fortalecendo a liderança continental com vista a uma África isenta de malária

Mombasa, 31 de outubro de 2020 – Hoje, o Presidente Uhuru Kenyatta anunciou o lançamento da campanha Zero Malária Começa Comigo do Quénia, juntando-se ao movimento pan-africano para fortalecer esforços locais, nacionais e regionais com vista a uma África isenta de malária. Como parte da campanha, pessoas, famílias e comunidades, bem como dirigentes políticos e empresariais, serão instados a assumir um compromisso pessoal para com a intensificação da luta contra a doença.

A nação leste-africana, responsável por 3% dos casos mundiais de malária, fez progressos significativos contra a doença nos últimos anos. O aumento do acesso a ferramentas de prevenção da malária, tais como os mosquiteiros tratados com inseticida e a pulverização residual intradomiciliária, tem desempenhado um papel fundamental nos esforços de controlo da malária no Quénia.

Nos próximos meses, o país está a planear distribuir mais de 15 milhões de mosquiteiros, elevando a cobertura dos seus cidadãos para 25 milhões. Além disso, 1,8 milhões de quenianos foram protegidos da malária por meio de pulverização residual com inseticida em 2018. A nação está também a participar no primeiro programa-piloto mundial de vacinação contra a malária, com 65 000 crianças quenianas vacinadas apesar da pandemia de COVID-19.

Sua Excelência o Presidente Uhuru Kenyatta, Presidente da República do Quénia e Presidente da Aliança dos Líderes Africanos contra a Malária (ALMA, ou African Leaders Malaria Alliance) declarou:

“Registaram-se ganhos significativos no combate à malária e os progressos têm de ser acelerados. Ao entrarmos na década para acabar com a malária, estou empenhado em assegurar que aceleremos o progresso e acabemos com este flagelo ancestral. Exorto a comunidade africana e, em especial, os jovens a assumirem-se como líderes na saúde e na luta contra a malária.”

Para dar início à campanha Zero Malária Começa Comigo do país, o Ministério da Saúde vai expandir a divulgação de mensagens de saúde pública e promover o envolvimento dos jovens na luta contra a malária, desenvolvendo uma rede de jovens paladinos do combate à malária nas comunidades.

A República do Quénia também iniciou o processo de criação de um Conselho e um Fundo para Acabar com a Malária, um mecanismo inovador de mobilização de recursos para atrair contributos do sector privado. No início deste ano, S. Exa. o Presidente Kenyatta apelou aos líderes africanos para que se juntassem a ele no estabelecimento de pelo menos 15 Conselhos e Fundos para Acabar com a Malária e comprometeu-se a envolver os blocos económicos regionais africanos na abordagem dos desafios fulcrais e na obtenção de soluções na luta contra a malária.

Em consonância com as prioridades de S. Exa. o Presidente Kenyatta na ALMA, em torno da digitalização e do acesso em tempo real a dados relacionados com a malária ao nível nacional, o Quénia está também a lançar hoje o seu quadro de resultados da malária. Este quadro de resultados permite que todos os cidadãos quenianos compreendam a situação da malária no lugar onde vivem, capacitando-os para tomarem medidas no contexto da campanha Zero Malária Começa Comigo.

Sua Excelência Amira Elfadil, comissária para os Assuntos Sociais da Comissão da União Africana, afirmou:

“Nestes tempos de incerteza e perturbação mundiais devido à COVID-19, muitos têm sido rápidos a esquecer a fatalidade da malária em África. Estamos todos particularmente preocupados com as graves perturbações nas campanhas de mosquiteiros que salvam vidas e com o acesso limitado a medicamentos antimaláricos. Se todos imitarmos o Quénia no que toca à vontade de robustecer o patrocínio e tomar medidas, poderemos lançar luz sobre a importância vital da sustentação dos esforços contra a malária no âmbito da pandemia e fora dela.”  

O Dr. Abdourahmane Diallo, diretor executivo da Parceria RBM para Acabar com a Malária, comentou:

“A Parceria RBM está pronta para apoiar a República do Quénia nos seus esforços para atingir zero malária. Aguardamos com expetativa a oportunidade de continuar a colaboração com a Aliança dos Líderes Africanos contra a Malária e com o seu Presidente, Sua Excelência o Presidente Uhuru Kenyatta, e de apoiar o seu trabalho de erradicação da malária no Quénia e em todo o continente. Hoje, mais do que nunca, a zero malária começa com cada um de nós.”

Joy Phumaphi, secretária executiva da ALMA, acrescentou:

“Os dirigentes nacionais desempenham um papel crucial na assunção dos compromissos necessários para acelerar o progresso contra a malária. O lançamento da campanha Zero Malária Começa Comigo do Quénia demonstra uma liderança incrível, e esperamos ver mais países a seguirem o exemplo do Quénia, após a nomeação de Sua Excelência o Presidente Kenyatta como Presidente da Aliança dos Líderes Africanos contra a Malária no início deste ano.” 

A malária é uma doença que afeta desproporcionalmente o continente africano, com mais de 90% dos casos e das mortes mundiais. Para diminuir a doença e salvar vidas, a campanha Zero Malária Começa Comigo interliga medidas locais e nacionais ao incluir todos os membros da sociedade na luta contra a malária.

A campanha Zero Malária Começa Comigo, de alcance continental, foi aprovada pelos dirigentes da União Africana na sua 31.ª Cimeira, em julho de 2018, em apoio do objetivo da UA de erradicar a malária até 2030. A campanha incentiva os movimentos de base, envolvendo os dirigentes políticos em todos os níveis, mobilizando recursos e financiamento e capacitando as comunidades para assumirem o domínio dos esforços contra a malária e responsabilizarem os dirigentes na luta contra a doença.

Desde então, o movimento pan-africano continuou a adquirir ímpeto, com o Quénia a tornar-se o 16.º país a lançar a sua campanha Zero Malária Começa Comigo nacional.

– FIM –

Notas para os editores

Para marcação de entrevista ou para obtenção de mais informações acerca da campanha Zero Malária Começa Comigo, contactar o Gabinete de Imprensa da Parceria RBM em Grayling através do endereço electrónico RBMPartnership@grayling.com ou pelo telefone +44 (0)20 3861 3747.

Sobre a União Africana

A União Africana (UA) é um organismo continental constituído pelos 55 estados-membros que compõem os países do continente africano. Foi fundada oficialmente em 2002 e sucedeu-se à Organização de Unidade Africana (OUA, 1963-1999). O Departamento de Assuntos Sociais trabalha na promoção, na UA, da saúde, do trabalho, do emprego, da migração, do desenvolvimento social, do controlo de estupefacientes, da prevenção criminal, do desporto e da agenda cultural. De forma a garantir a realização dos seus objectivos e a concretização da visão pan-africana de uma África integrada, próspera e pacífica, foi elaborada a Agenda 2063 como quadro estratégico para a transformação integrante e socioeconómica de África a longo prazo. A Agenda 2063 apela a uma maior colaboração e apoio das iniciativas africanas conduzidas internamente, para assegurar a concretização das aspirações do povo africano.

www.au.int Facebook: @AfricanUnionCommission Twitter: @_AfricanUnion ; @AmiraDSA

 

Sobre a Parceria RBM pelo Fim da Malária

A Parceria RBM pelo Fim da Malária é a maior plataforma global para uma acção coordenada contra a malária. Inicialmente estabelecida como Parceria Roll Back Malaria (RBM) em 1998, a plataforma mobiliza acções e recursos e promove o consenso entre os parceiros. A Parceria é formada por mais de 500 parceiros, incluindo países onde a malária é endémica, parceiros bilaterais e multilaterais, o sector privado, organizações não governamentais e comunitárias, fundações e instituições académicas e de investigação. O Secretariado da Parceria RBM está sediado no Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) em Genebra, na Suíça.

endmalaria.org  Facebook – @RBMPartnership Twitter – @endmalaria