O Ruanda lança a campanha Zero Malária Começa Comigo, reafirmando o compromisso de acabar com a doença

10 de março de 2020 – Hoje, o Ruanda junta-se ao movimento Zero Malária Começa Comigo, num impulso para acelerar a eliminação da malária em todo o continente africano.

A campanha Zero Malária Começa Comigo, lançada em 2018 por S. Exa. o Presidente Paul Kagame, do Ruanda, na sua qualidade de Presidente da União Africana, visa desenvolver a apropriação pela comunidade dos esforços contra a malária e elevar o compromisso político para com a erradicação da doença.

Como parte da campanha, todos os ruandeses serão instados a intensificar a luta contra a doença, desde os dirigentes políticos ao sector privado e às comunidades locais.

O Ruanda faz parte de um punhado de países a nível mundial que conseguiram reduzir os casos de malária nos últimos anos. Um dos principais fatores de sucesso é o aumento do uso de mosquiteiros tratados com inseticida, que, em apenas 10 anos, passou de 17% para 75% entre as mulheres grávidas, contribuindo para uma redução da mortalidade materna de 72%. Porém, apesar dos progressos recentes, o Ruanda ainda se encontra entre os 15 países com a maior carga de malária do mundo.

O Dr. Ngamije Daniel, ministro da Saúde do Ruanda, explica:

“Atualmente, no Ruanda, mais de 57% dos casos são tratados por trabalhadores da saúde comunitários, o que mostra até que ponto a nossa população está apta a participar ativamente em iniciativas de erradicação da malária e está a conduzir a uma redução de mais de 60% da mortalidade por malária (de 2016 até à data). Estas ações conduzidas pelas comunidades ajudaram significativamente a reduzir os casos de malária e, através da campanha Zero Malária Começa Comigo, esperamos que possa haver um envolvimento ainda maior na melhoria da saúde da nossa nação.”

O Dr. Abdourahmane Diallo, diretor executivo da Parceria RBM para Acabar com a Malária, afirmou:

“Não há melhor forma de iniciar a Década da Ação para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do que celebrar o número de 2 mil milhões de mosquiteiros distribuídos em todo o mundo e a adesão de outro país ao movimento pan-africano Zero Malária Começa Comigo. Juntos, podemos alcançar a zero malária dentro de uma geração – uma conquista importante e histórica que irá desbloquear o potencial económico e social das comunidades, dos países e de todo o continente.”

A Sra. Joy Phumaphi, secretária executiva da ALMA, afirmou:

“A única forma de podermos ter uma resposta segura e sustentada para eliminar a malária é por meio do aumento dos investimentos internos. A ALMA continuará a apoiar o lançamento e a implementação da campanha “Zero Malária Começa Comigo” à escala do continente. A criação de Conselhos e Fundos para Acabar com a Malária nos países, com o fim de envolver as partes interessadas e mobilizar recursos financeiros e em espécie no sentido de suprir as lacunas orçamentais, faz parte da nova arquitetura continental da saúde para derrotar a doença. Saudamos o governo e o povo da República do Ruanda ao aderirem a esta campanha conduzida por África e reconhecemos que o país define o ritmo de avanço e está a impulsionar habilmente a agenda do financiamento interno da saúde no continente.”

O lançamento da campanha Zero Malária Começa Comigo no Ruanda também incluiu a utilização de drones para aplicação de larvicida, a fim de reduzir a população adulta de mosquitos, e exibiu outras ferramentas inovadoras de controlo de vetores. Outras atividades fulcrais incluem a distribuição em massa de mosquiteiros, dos quais alguns serão produzidos localmente, e campanhas de pulverização residual intradomiciliária em regiões com endemia de malária.

Organizado em Kigali, o lançamento da campanha nacional contou com a presença da comunidade do distrito de Gasabo e de representantes de instituições governamentais do Ruanda, da Parceria RBM para Acabar com a Malária, da Aliança dos Líderes Africanos contra a Malária (ALMA), da Malaria No More UK, da President’s Malaria Initiative (PMI) dos EUA, da Organização Mundial da Saúde, da SFS Rwanda e da CHARIS, entre outros.

O lançamento da campanha Zero Malária Começa Comigo no Ruanda, baseia-se na colaboração contínua entre o governo do Ruanda, a Parceria RBM para Acabar com a Malária e outros parceiros globais na luta contra a doença, incluindo a primeira cimeira de sempre sobre a malária e as doenças tropicais negligenciadas, a realizar no dia 25 de junho de 2020 em Kigali, em paralelo com a Reunião dos Chefes de Governo da Commonwealth (CHOGM).

– FIM –

Notas para os editores

Para marcação de entrevista ou para obtenção de mais informações acerca da campanha Zero Malária Começa Comigo, contactar o Gabinete de Imprensa da Parceria RBM em Grayling através do endereço electrónico RBMPartnership@grayling.com ou pelo telefone +44 (0)20 3861 3747.

Sobre a Parceria RBM pelo Fim da Malária

A Parceria RBM pelo Fim da Malária é a maior plataforma global para uma acção coordenada contra a malária. Inicialmente estabelecida como Parceria Roll Back Malaria (RBM) em 1998, a plataforma mobiliza acções e recursos e promove o consenso entre os parceiros. A Parceria é formada por mais de 500 parceiros, incluindo países onde a malária é endémica, parceiros bilaterais e multilaterais, o sector privado, organizações não governamentais e comunitárias, fundações e instituições académicas e de investigação. O Secretariado da Parceria RBM está sediado no Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) em Genebra, na Suíça.

endmalaria.org  Facebook – @RBMPartnership Twitter – @endmalaria